Frases Jorge de Lima – Poesias Para Mensagens, Fotos e Status

Jorge de Lima foi um poeta brasileiro, que trabalhou também como político, médico, biógrafo, romancista, ensaísta, tradutor e pintor. Ficou conhecido como “Príncipe dos Poetas Alagoanos” e pertenceu à segunda fase do Modernismo no Brasil (a “fase de consolidação”).

Seus trabalhos – tanto em versos (poemas) quanto em prosas (peças de teatros, romances, etc.) – têm foco a cultura do Brasil, principalmente abordando aspectos sociais do regionalismo e da religião.

Conheça suas poesias através destas Frases Jorge de Lima para compartilhar em mensagens, fotos e status!

Frases Jorge de Lima de Invenção de Orfeu

Jorge de Lima nasceu em 1893, na cidade de União dos Palmares, Alagoas. Como um poeta original e importante para a cultura do país, Invenção de Orfeu foi o último livro publicado quando Jorge de Lima ainda estava vivo.

Nele, há assuntos sobre catolicismo, elementos oníricos e surrealistas – basicamente, um documento sobre a natureza barroca do país.

Confira Frases Jorge de Lima de Invenção de Orfeu para conhecer a obra:

Frases Jorge de Lima

“Nem tudo é épico e oitava-rima, pois muita coisa desabada tem seu sorriso cotidiano”.

Frases Jorge de Lima

“Era um poema nascendo, era um mistério, era um novo pecado se movendo”.

Frases Jorge de Lima

“Ó vida tão confusa e tão lidada, ó sombra tão compacta e tão rochedo, de mim que choro que é que resta?”.

Frases Jorge de Lima

“Antecedo-me, esbarro-me em mim mesmo. Filiei-me à eternidade sem querer, e agora vago como se vaga a esmo”.

Frases Jorge de Lima

“Ó pai, sabei que eu já medi em palmos o meu tamanho pelos outros todos, pelas outra medidas, desmedidas, sombras desesperadas, desgrenhadas”.

  • “Nem tudo é épico e oitava-rima, pois muita coisa desabada tem seu sorriso cotidiano”;
  • “Era um poema nascendo, era um mistério, era um novo pecado se movendo”;
  • “Ó vida tão confusa e tão lidada, ó sombra tão compacta e tão rochedo, de mim que choro que é que resta?”;
  • “Antecedo-me, esbarro-me em mim mesmo. Filiei-me à eternidade sem querer, e agora vago como se vaga a esmo”;
  • “Ó pai, sabei que eu já medi em palmos o meu tamanho pelos outros todos, pelas outra medidas, desmedidas, sombras desesperadas, desgrenhadas”.

Frases Jorge de Lima de Essa Negra Fulô

Obra que se transformou em um ícone da literatura modernista brasileira, Essa Negra Fulô faz parte do livro “Poemas Negros” de Jorge de Lima. A poesia tem linguagem coloquial, especialmente pelo regionalismo e apoiando-se na face africana existente na vida, na arte e na cultura do Brasil.

Veja Frases Jorge de Lima de Essa Negra Fulô para melhor entender do que se trata:

Frases Jorge de Lima

“Ora, se deu que chegou (Isso faz muito tempo) No banguê dum meu avô Uma negra bonitinha, Chamada negra Fulô”.

Frases Jorge de Lima

“Ó Fulô! Ó Fulô! (Era a fala da Sinhá) Vem me ajudar, ó Fulô, Vem abanar o meu corpo que eu estou suada, Fulô!”.

Frases Jorge de Lima

“Ó Fulô! Ó Fulô! Cadê, cadê teu Sinhô Que Nosso Senhor me mandou? Ah! Foi você que roubou, Foi você, negra fulô?”.

  • “Ora, se deu que chegou

(Isso faz muito tempo)

No banguê dum meu avô

Uma negra bonitinha,

Chamada negra Fulô”

 

  • “Ó Fulô! Ó Fulô!

(Era a fala da Sinhá)

Vem me ajudar, ó Fulô,

Vem abanar o meu corpo que eu estou suada, Fulô!”

 

  • “Ó Fulô! Ó Fulô!

Cadê, cadê teu Sinhô

Que Nosso Senhor me mandou?

Ah! Foi você que roubou,

Foi você, negra fulô?”

Jorge de Lima faleceu com 60 anos, no Rio de Janeiro, em 15 de novembro de 1953.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply